PRINCIPAIS PLANOS DE GESTÃO NO BRASIL: DÉCADAS DE 80 E 90

Em meio às turbulências econômicas envolvendo o balanço de pagamentos, pressões sobre alta de preços, pagamento da dívida externa e níveis crescentes de desemprego, durante a década de 80, foi formulado o III Plano Nacional de Desenvolvimento que, a exemplo do primeiro, não chegou sequer a sair do papel.
Embora sua implementação não tenha dado certo, este tinha como estratégias a priorização do setor agrícola e de abastecimento, a elevação da produtividade do setor industrial, a racionalização do uso de energia, priorizando a substituição dos derivados de petróleo pela aceleração do Programa Nacional do Álcool e valorização da cultura, do trabalho e da participação social nas políticas públicas e sociais.
A década de 90 foi marcada pela reforma do Estado brasileiro. E esse processo ganhou força com a implantação do Plano Real, este conseguiu alcançar o sucesso, quando obteve a estabilidade econômica, tão perseguido por outros planos, vindo a promover condições suficientes para a retomada do processo de planejamento de governo.
Um dos traços que marcaram a década de 90 foi o fenômeno da globalização, a partir do qual ocorreram mudanças importantes nas relações sociais. Dentre os impactos desse fenômeno na esfera política se destacam as mudanças no papel do Estado-nação, nomeadamente no que diz respeito à capacidade de prover um sistema de proteção social que minimize os efeitos do processo de acumulação.
Nesse período foram impostas medidas que estabeleciam limites e compromissos mínimos ao capital de modo a amenizar o atual agravamento das desigualdades. O Estado passou a exercer responsabilidade e a comprometer-se a gerir e a legitimar, no espaço nacional, as exigências do capitalismo global, no sentido de submeter todas as interdependências à lógica mercantil.
Portanto, observamos a diferença entre o desejo do que não deu certo nos anos 80 e a eficácia das decisões tomadas nos anos 90, neste caso mostrando que toda e qualquer mudança só seria possível quando se interviesse, de fato, no problema o que foi possível depois de muitas discussões e um reposicionamento do país no rumo do crescimento.