BANDA DE MÚSICA DR. VICENTE LOPES

Ontem não tive como conter as lágrimas após acordar ao som da Banda de Música Dr. Vicente Fernandes Lopes que em pleno dia das mães e dia de seu aniversário de inauguração desfilou pelas ruas da cidade de Luís Gomes mostrando que apesar do desprezo pela qual a referida banda se encontra, ela permanece firme e forte.
A banda de Música foi criada pelo Pe. Raimundo Osvaldo Rocha no dia 10 de Maio de 1962.
Os instrumentos foram comprados ao Pe. Sátiro Dantas com o dinheiro doado pelo ilustríssimo Dr. Vicente Fernandes Lopes, filho de Luís Gomes, que prontamente atendeu ao pedido de Pe. Osvaldo e fez a doação do instrumental.
Após comprar os instrumentos, Pe. Osvaldo logo tratou de contratar um maestro, e, depois de muita procura, encontrou o então cabo da Polícia Militar, João Batista Ferreira e começaram enfim as aulas de música e seleção dos futuros músicos, e, com seis meses de ensaio, a banda foi inaugurada com muita e festa e alegria do povo de Luís Gomes, no dia 10 de Maio de 1962, dia das mães, e neste mesmo dia, batizada com o nome oficial "Banda de Música Comunitária Dr. Vicente Fernandes Lopes", numa homenagem de gratidão ao doador do instrumental da referida banda.

No dia de sua inauguração, a banda tocou pelas ruas de Luís Gomes o dobrado “DOIS CORAÇÕES”, e na matriz, após missa de ação de graças, celebrada por Pe. Osvaldo, o Hino Oficial de Senhora Santana, Padroeira Bissecular de Luís Gomes. 
Ontem a mesma cena se repetiu e desta vez, tive o grande privilégio de presenciar tão importante momento.
Desta vez, além das belas valsas, a banda prestou singela homenagem ao seu fundador, Pe. Osvaldo fazendo alvorada em frente a sua residência tocando o Dobrado “Pe. Osvaldo”, logo em seguida, em frente a matriz, o hino de Sra. Santana.
Foi aí que as lágrimas desabaram, a emoção tomou conta de mim por presenciar essa data tão importante para o nosso município.
Parabéns banda de música! Que Deus permita que eternamente esse grupo possa encontrar os momentos festivos de nossa comunidade.

Texto: Michael Amaro