CRISE HÍDRICA DE LUÍS GOMES

Luís Gomes/RN enfrenta a pior crise hídrica de todos os tempos. Desde outubro de 2011 a população enfrenta um impactante colapso pela falta de abastecimento. Em números mais precisos já são 1.293 dias sem água nas torneiras.
Água é um bem sagrado, ainda mais para o nordestino, que enfrenta condições climáticas adversas. Sendo uma prioridade à vida, o município, historicamente, não acompanhou as mudanças para enfrentamento e convívio com situações extremas de escassez.
O Açude Dona Lulu Pinto, construído no ano de 1.981, com capacidade para armazenar um total de 1.286.000 m³, é o único manancial de Luís Gomes disponível para o abastecimento da população.
Entretanto, o açude Lulu Pinto, por questões de localização, assoreamento e baixa precipitação pluviométrica, já não consegue abastecer e satisfazer as necessidades do município. Os fatos comprovam...
A década de 2000 prenunciava um período delicado em relação ao abastecimento de água no município de Luís Gomes e regiões adjacentes. As precipitações pluviômetros marcaram forte declínio, por consequência da diminuição dos volumes dos reservatórios.
Em diversas ocasiões, mesmo que por períodos curtos, o abastecimento da população ou era inconstante ou era suspenso. Em 2006, por pouco, não se determina uma situação de crise hídrica, solucionada pelas chuvas ocorridas.
A última vez que o Açude Lulu Pinto transbordou, foi em abril de 2009. Desde então, os níveis só caíram, culminando com o Decreto 019/2011, que declarou, pela primeira vez, situação de emergência pela falta de água no município.
Algumas medidas emergenciais foram tomadas. Criação da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil - COMDEC (Lei nº 279/2011), construção de cisternas em diversas localidades da zona rural, abastecimento através da Operação Carro-Pipa, entre outras.
Dados apontam que, em 2013, quase 10 milhões de nordestinos foram afetados diretamente pelos efeitos da falta de chuvas. Considera-se, pois, a pior Seca dos últimos 50 anos
Em março do mesmo ano, porém, uma esperança surgia, a finalização da Adutora do Alto Oeste, uma obra que custou mais de 100 milhões de reais. Nesse período foram feitos testes, o município, então, recebeu água do sistema somente por alguns poucos dias, tendo em vista o quase esgotamento do sistema local de Pau dos Ferros.
Atualmente, o reservatório Lulu Pinto, localizado na comunidade do Coati, encontra-se praticamente vazio, sem perspectivas para abastecimento do município no ano de 2015. A população tem vivido dias difíceis com a falta d’água, situação que deve perdurar por muito mais tempo.
Nesse momento, é crucial para a população a continuidade da Operação Carro-Pipa, que abastece as famílias em suas necessidades básicas com água de boa qualidade. No Rio Grande do Norte são 582 pipeiros contratados e 135 municípios atendidos, segundo dados do COTER/MD e CENAD/MI.
Ademais, na busca de medidas para conter os efeitos climáticos e a falta de abastecimento de água, seria absolutamente decisivo o empenho de recursos para a construção de um novo açude para Luís Gomes, como forma de ampliar a rede de águas, garantindo uma proteção maior à população, quando da falta de chuvas e impossibilidade de funcionamento do Sistema Adutora do Alto Oeste.