GESTÃO PÚBLICA E AS REDES SOCIAIS

As Gestões Públicas federais, estaduais e, principalmente, municipais tem como um poderoso aliado, uma das ferramentas mais impactantes de todos os tempos: a internet e suas múltiplas funcionalidades.
Não é coerente vivermos num ambiente altamente tecnológico e potencialmente comunicativo, com gestões ainda no tempo das cavernas, que ainda não aprenderam a ser, efetivamente, interativas com a sociedade.
A Gestão Pública precisa a todo custo ser, factualmente, pública. Óbvio, mas inapto! É o que ocorre em diversas esferas e municipalidades Brasil afora, deixando lacunas, dúvidas, silenciamentos, desinformação. Os cidadãos vivem desatualizados e às escuras dos fatos de muitas administrações.
Os órgãos públicos têm a oportunidade e a capacidade técnica de criar um laço de confiança e credibilidade com o povo, desde que busque os meios que permitem essa aproximação.
“O Princípio da Publicidade é um dos que confere maior credibilidade ao gestor público e manifesta-se como objeto ou instrumento de controle interno e externo. Será por meio da publicação dos atos administrativos que o cidadão terá conhecimento das atividades e ações executadas, o que proporciona transparência aos atos emanados da administração” (Marcos Rek).
Muitas são as formas de se construir uma gestão transparente e esclarecedora. Os sites oficiais, as redes sociais, a produção de jornais – panfletos – informativos, a radiodifusão, os pronunciamentos são algumas maneiras. O diálogo é construtivo! Só não pode é haver um isolamento ou distanciamento entre gestores e comunidade.

Numa sociedade em que gerenciar relação (interação, transparência, sinceridade, atenção, zelo, liderança, confiança) é algo fundamental, as Gestões Públicas deveriam levar a sério a convivência com o público ao qual se destina seus atos.