ROTARY E ROTARACT

O Rotary e o Rotaract escreveram uma das páginas mais bonitas da história do município de Luís Gomes. Indubitavelmente, em quase vinte anos de atividades e projetos, as agremiações supracitadas realizaram um trabalho de grande relevância para a sociedade, para a cultura e para a cidadania comunitária.
Essas organizações trabalham juntas, organizadas, regulamentadas e apoiadas por outros parceiros nacionais e internacionais, uma verdadeira legião da boa vontade. A filosofia de trabalho tem tudo a ver com o lema: “Servir sem Ser Servido”, ou “Dar de Si Antes de Pensar em Si”. Um propósito de uma força gigantesca, transformadora de realidades.
A participação nesse universo é um compromisso de vida em sociedade, que envolve amizade, companheirismo, desenvolvimento de liderança, integração cívica com a comunidade, ampliação dos valores éticos e morais, crescimento pessoal, responsabilidade social e ambiental, entretenimento e diversão e oportunidade para servir aos outros. Assim como na música “Imagine” de John Lennon, em que é possível sonhar com uma sociedade melhor, um mundo que será como um só, uma irmandade de homens:

You may say, I'm a dreamer
But I'm not the only one
I hope someday you'll join us
And the world will be as one.

Mesmo antes da fundação do Rotary, os jovens já se associavam no intuito de contribuir com uma comunidade mais fraterna, participativa, com liderança própria, a exemplo do JUCAM (uniforme azul) e do JUNAC (uniforme vermelho), grupos ligados à Igreja Católica. Muitos, a posteriori, tornaram-se rotarianos e rotaractianos.
O Rotary Club de Luís Gomes foi instituído em 1985, tendo Padre Osvaldo como seu primeiro presidente. Depois presidiram o honroso Club: Dorian Bezerra de Souza Morais, José Cassiano, Chagas Araújo, Francisco Evaldo da Silva, Aldifax Bezerra de Souza Morais, José Ferreira Filho e Mundica Almeida.
Termo de Abertura do Rotaract Luís Gomes 1987
O Rotaract Club foi instaurado em 08 de setembro de 1987, em sessão presidida por Dorian Bezerra, tendo como primeiro presidente, a senhora Maria Aldenir Pereira. Posteriormente, vieram as gestões de Graciene Cavalcante de Araújo, José Ferreira Filho, Sandra de Ananias, Betânia Fonseca, Georgio Alexandre, entre outros.
Ao longo desses anos, uma história de desafios, de trabalho, de companheirismo e de conquistas. Tudo por um mundo melhor. Dentre os projetos destaca-se a realização, pela primeira vez, das comemorações do dia da cidade, em 05 de julho de 1988, com o apoio da gestão de Raimundo Matias de Oliveira (Biri). Promoção, decoração e realização da badalada Festa de Preto e Branco no dia 31 de dezembro, sendo a primeira em 1987, no Mercado Público. Data para festejar e comemorar a chegada do ano novo. Além disso, outros projetos merecem destaque:
• Oficina no Dia da Criança com gincanas, brincadeiras e distribuição de brinquedos reciclados;
• Construção e manutenção de Sede própria, adquirida na gestão do rotariano Dorian Bezerra e construída na gestão de Zé Cassiano;
• Campanha do lixo: mutirão de limpeza da cidade e conscientização da população;
• Comemoração do Natal juntamente com crianças carentes;
• Campanha de captação de sementes para os agricultores mais necessitados;
• Organização de peças teatrais e palestra nas escolas no dia da poesia;
• Montagem de bloco carnavalesco chamado Frevaract;
• Distribuição de material escolar para crianças carentes;
• Fabricação, confecção e entrega de filtros de água;
• Distribuição de medicamentos a pessoas desassistidas por parte do Rotary;
• Festa de diplomação dos Profissionais do Ano (a primeira realizada em 23 de julho de 1993) e Campanhas de fraternidade;
• Instalações de fossas sépticas nas Ruas Antônio Augusto Fernandes e Adjunto Carlos de Morais;
• Campanha para aquisição de materiais de cozinha e de limpeza da Maternidade;
• Organização de concurso de quadrilhas juninas;
• Coordenação de leilões de Senhora Santana;
• Colaboração na Campanha de Vacinação.
Além disso, os rotaractianos organizavam e promoviam a Semana da Cultura, durante o mês de setembro, sendo a primeira edição no ano de 1988. Nesse evento a sociedade tinha a oportunidade de apreciar peça teatral, debate com políticos, concurso de poesias e redação, palestras, gincana cultural e festa dançante.
Para a realização dessas atividades, além de mensalidades e doações, os rotaractianos promoviam parcerias com o poder público, com a iniciativa privada, com o comércio, festas, bingos, rifas, além de coletas de roupas, alimentos e outros gêneros junto à comunidade.
As reuniões aconteciam aos sábados. O Rotaract é auxiliado e apoiado por um Rotary Club, com participantes com idade entre 18 e 30 anos e que vivem próximos do órgão apoiador. Para registro, vejamos alguns membros do Rotary: Solange Batista, Ana Lúcia Alexandre, Lindojohnson Batista, Pedro de Ângela, João Olinto, Janduir de Amábis, Maria do Carmo.
Do Rotaract é possível lembrar-se de Vera Lúcia Eufrásio, Cleide Maria, Ana Maria Vieira, Anazete, Vanízia de Paiva, Ana Maria Limão, Francisco Roberto, Elizabete Maria, Aparecida Queiroz, José Lucas Filho, Alex Lunguinho, William Almeida, Betânia Fonseca, Vaneuda, Josilda, Martinha, Suely, Aroldo, Edjane, Gilserlândia, Oberdom, Rosilene, Katiana Karlla, Rodrigo, Hildebrânio, Alderivan, Dalvacy, Geórgio, Roberlânio, Rejane, Mércia e tantos outros.
O Rotary e o Rotaract deixaram um importante legado, mostrando que é possível promover mudanças positivas nas vidas das pessoas, especialmente quando há envolvimento, acolhimento, disposição, desprendimento próprio, partilha de ideias, planejamento e equipe motivada.
O trabalho desenvolvido por Rotary e Rotaract tinha como principais objetivos a prestação de serviços à comunidade, levando em conta as vulnerabilidades existentes. Assim, as ações impactavam mais significantemente em temas ligados a AIDS, crianças em situação de risco, combate à fome, preservação do meio ambiente, assistência aos idosos, conscientização contra o uso de álcool e drogas, atividades educativas e recreativas, de forma democrática, integrada e voluntária.

Assim é possível imaginar um mundo melhor, em que todas as pessoas lutam pela paz e pela felicidade, pessoas que não medem esforços para fazer do mundo um lugar de harmonia e de compreensão.
Imagine um mundo melhor e o sonho pode ser uma realidade, em que as flores vencerão os canhões, que o amor vencerá o ódio, que todos se sentirão irmãos, que todos não pensarão duas vezes em dar as mãos.
Imagine um mundo melhor, não é utopia. Se cada um acreditar nisso e se comprometer, mesmo que minimamente, o mundo será um lugar melhor. Esse é um sonho da maior parte das pessoas e, por isso, é possível, é só colocar em prática.
Imagine um mundo assim... Agora coloque em prática essa força poderosa do pensamento. Cada pessoa deverá servir de modelo para as demais, irradiando esperança, fraternidade, liberdade, justiça e amor.