GRUPO WHATSAPP LUÍS-GOMENSES

Ontem, quinta-feira (23) uma série de situações, que incomodam a população local, vieram à tona, o que levaram muitos usuários a usar as redes sociais como forma de alerta, indignação, cobrança e de preocupação, principalmente, com a segurança de nosso município.
É interessante divulgar algumas dessas posições, porque elas refletem (por se tratar de um espaço democrático) a opinião das pessoas a respeito do contexto atual, referente a aspectos específicos.
A primeira preocupação é a respeito da farmácia básica. No grupo “Luís-Gomenses”, Vera Lúcia Lima questionou: “Situação da farmácia básica do centro de saúde de Luís Gomes é muito séria, totalmente desabastecida de medicamentos básicos”.
Outro assunto bastante comentado foi a onda de violência que paira sobre Luís Gomes. Primeiro informaram sobre uma tentativa de roubo, em que o próprio filho relatou a cena ocorrida ontem: “Tenho acompanhado a falta de segurança em nosso município e até então não tinha postado nada em redes sociais por que creio que não resolve. Mas ver sua mãe chorando e tremendo por que um bandido correu atrás dela em plena luz do dia enquanto ia no posto de saúde buscar medicamentos é revoltante! Que cidade é essa? Deus é maior!”.
Diante do episódio, uma série de relatos seguiram: “Agora é meter peia e botar pra correr”. “Vou andar com spray de pimenta”. Além disso, ainda foram citadas outras tentativas de roubo com Margaria Belo e Elza de Valmar nas últimas semanas. Para fechar esse tema, dizer que a segurança pública de Luís Gomes está num estado caótico!
Noutra frente, surgiram questionamentos a respeito dos cortes de energia elétrica de prédios e espaços públicos do município. A Prefeitura lançou uma nota: “quando a atual gestão assumiu, em agosto de 2015, foram identificados débitos de vários meses com a COSERN, sendo estes judicializados, com o intuito de restabelecer o fornecimento de energia através de liminar datada de março de 2015. Contudo, no início deste mês a Cosern conseguiu na justiça reverter parte da liminar anteriormente deferida, sendo o município inadvertido da eminente interrupção nos serviços”.
Em contradita, Vera Lúcia Lima ponderou que “só esqueceu de colocar que na gestão de Pio X Fernandes deixou uma dívida com a Cosern, que é paga até hoje. Só esperamos que quando forem a rádio falem a verdade...”.
Daí em diante começaram a surgir inúmeras fotos de internautas, registrando a escuridão em diversas partes da cidade e de localidades da zona rural. Com a violência latente batendo a porta, a falta de iluminação em alguns espaços favorece a ação de delinquentes.
É importante se inteirar dessas informações para que todos os luís-gomenses possam estar cientes dos problemas, contribuir para que sejam solucionados e que sejam alertados para se precaverem contra a bandidagem que anda à solta pelas ruas da cidade.