EU PREFIRO NA CHUVA CAMINHAR

Em tempo de festa também é tempo de humildade e de gratidão. As chuvas que caem sobre nosso sertão representam o poder, a glória e a misericórdia do Senhor para com vossos filhos amados.
Eu prefiro na chuva caminhar e tempos gélidos suportar, se assim for para ver os campos floridos, o cheiro de terra úmida, as borboletas que passam, o canto sereno dos pássaros, a vida em êxtase de simplicidade...
Prefiro em noites frias de raios tenebrosos seguir, em busca do infinito ou de um raio de felicidade, do que prosseguir na angustia da conformidade, na indolência do conservadorismo, na demência do caráter ou da alma.
Que as chuvas tão festejadas tragam alimentos para as mesas e água em abundância, que tragam flores e muita confiança, mas que possam servir também para lavar toda espécie de iniquidade, de obscenidade e de injustiça.