LUÍS GOMES DANDO EXEMPLO

Ano passado, nesse mesmo período, já não bastasse a intensa crise econômica e hídrica que assolavam o município de Luís Gomes, ainda havia uma catastrófica e aterrorizante epidemia causada pelo mosquito transmissor da Dengue, Zika e Febre Chikungunya, o Aedes Aegypti.
Vivíamos o caos na saúde pública municipal. O Hospital Municipal Vereador Antonio Linhares e o Centro de Saúde Joaquim Martins Lopes não davam conta de tanta gente com fortes dores, manchas pelo corpo, febre e náuseas, entre outros sintomas.
Depois de um período negro, de sofrimento e indignação, ao que tudo parece, aprendemos com a dura lição. Em 2017, mesmo com a incidência de chuvas e intensa desova do mosquito no ano anterior, nenhum caso ainda foi registado. De fato, entendemos que a melhor forma de lidar com o problema é a prevenção, atitudes cidadãs e trabalho eficaz dos órgãos responsáveis.
A batalha está sendo vencida, mas a guerra ainda continua. Os ovos do Aedes aegypti são muito resistentes e podem sobreviver por mais de um ano, chegando até 450 dias em local seco. Dessa maneira, não podemos relaxar. Por enquanto, nesse aspecto, Luís Gomes merece os nossos aplausos!