PARÓQUIA DE LUÍS GOMES: UM PADRE REVOLUCIONÁRIO

O padre Miguel Guimarães Nunes, natural de Icó/CE, nasceu a 30 de novembro de 1916 e faleceu em 25 de julho de 1971. Foi ordenado em 1º de janeiro de 1940. Era filho de Anna Honório Mil-homens Guimarães Nunes. Ele foi pároco de Luís Gomes em dois períodos, de 1944 a 1950 e 1954 a 1955, considerado por muitos um santo.
Pe. Miguel Guimarães Nunes tomou posse em 15 de janeiro de 1944. Foi quem abraçou a missão de construir a Casa Paroquial (as pessoas traziam madeira do Relo, nos ombros), promoveu as efervescentes Santas Missões religiosas e abençoou os expedicionários Félix e José Cipriano, em 10 de dezembro de 1945, que chegavam ao fim da Segunda Guerra Mundial.
Dentre suas qualidades, é lembrado como alguém de grande criticidade, dinâmico, benfeitor, virtuoso, bom orador sacro e inteligente.
Fundou a Associação das Mães Cristãs (31.05.1944), a Sociedade de São Vicente de Paulo (16.04.1944), a União de Socorro Mútuo (16.04.1945), realizou a construção da Casa Paroquial em 1945, a organização da Congregação Mariana de Moços (08.12.1945), do Cine Paroquial em 22 de julho de 1948, a criação da Biblioteca Paroquial “Cônego Costa” em 23 de dezembro de 1949, entre outras benesses.
Liderou as Primeiras Santas Missões de Luís Gomes, no período de 15 a 23 de setembro de 1945, com o fervor dos missionários Frei Romualdo e Frei Gregório. Segundo relatos históricos, foi o maior movimento religioso, a maior apoteose da fé, de piedade e de reconciliação com o Cristo Redentor. Nesse período, foram quase seis mil comunhões realizadas.
Em seus registros, Adolfo Paulino relata que o presbítero, juntamente com Juca Fernandes, Camilo Soares, Calixto Fernandes, Neco Nonato, Dona Salisa Costa e Santa Rosa, realizaram uma grande peregrinação rumo ao Santuário de Nossa Senhora das Graças, no lugarejo de Urucânia/MG, percorrendo 6 estados, 2.454 quilômetros, durante 19 dias de contínuo caminhar, numa prova inequívoca de fé e perseverança (FIQUEIRÊDO, 1940), datado a 10 de maio de 1948.
Pe. Miguel marcou profundamente na história religiosa e social do município de Luís Gomes, tanto que seus restos mortais foram transferidos para a Matriz de Santana em 02 de janeiro de 1974.

REFERÊNCIAS
FIGUEIRÊDO, A. P. de. Calendário Luisgomense de Datas Históricas. Luís Gomes: Centro de Imprensa S/A, 1951.
____________. História de Luiz Gomes. Luís Gomes: Centro de Imprensa S/A, 1940.

LUÍS GOMES RN – O melhor e mais completo portal de notícias, opiniões e informações do município de Luís Gomes.