LUÍS-GOMENSE GANHA PRÊMIO NACIONAL

O garoto Carlos Eduardo, da cidade de Luís Gomes, foi condecorado, último sábado (21), através do 2º Concurso de Crônicas do Museu do Ipiranga – São Paulo, como um dos melhores textos de todo o país.
Com apenas 10 anos e muita vontade de desvendar os mistérios do conhecimento e da literatura, Carlos Eduardo foi um dos vencedores do 2º Concurso de Crônicas do Museu do Ipiranga, que promoveu o tema “O que eu quero encontrar no Museu do Ipiranga em 2022”, em virtude do processo de restauração e modernização, sendo um marco histórico representativo da Independência, inaugurado em 07 de setembro de 1895.
O concurso foi um esforço criativo e compartilhado com o público, com a finalidade de conhecer e discutir as expectativas e ideias sobre o Museu e intensificar o diálogo entre sociedade e entidade.
O jovem escritor estuda no Educandário Raízes do Saber, sendo incentivado e com o suporte necessário, especialmente da professora Narinha Almiro, que afirma não haver qualquer tipo de pressão em relação aos alunos: “Nós, enquanto equipe pedagógica, tomamos nota deste concurso e fizemos o comentário com ele, deixando-os livre para a realização, não os ‘obrigamos’. Alguns alunos se mostraram bastante interessados, dentre eles Carlos Eduardo”.
Ainda de acordo com a professora, seriam escolhidas “quatro crônicas em todo o Brasil, três seriam escolhidas a partir da banca e uma através de voto popular, que foi o caso de Carlos”. Narinha contou alguns detalhes do trabalho de construção do texto: “E assim, eles começaram a produção, e cada dia trazíamos informações novas, tanto eu como eles (alunos), compartilhávamos, escreviam, traziam, corrigíamos, levavam para casa, refaziam, até chegar o dia do concurso”.
A crônica do garoto recebeu uma comenda da banca formada por profissionais da USP, além de ser exposta no Museu do Ipiranga. A mãe de Carlos, Maria das Graças, contou sobre o orgulho e a responsabilidade durante a premiação: “Foi uma experiência ímpar! Fomos muito bem recepcionados e, representar nosso município, o estado do Rio Grande do Norte, o Nordeste e o Educandário Raízes do Saber, foi uma responsabilidade muito grande”. E completou: “Os olhos de Carlos Eduardo brilhavam de felicidade”.
O Portal Luís Gomes RN parabeniza a todos os educadores, sejam do núcleo escolar ou familiar, que fazem sonhos serem metas e objetivos possíveis. Além de Carlos Eduardo, outros alunos do município tiveram participações importantes em outros concursos e premiações, mostrando que temos os meios necessários para educar com qualidade, com perspectivas elevadas e em busca de novos sonhos e conquistas.
Leiam abaixo, na íntegra, a crônica de Carlos Eduardo Melo Feitosa:

A REALIZAÇÃO DE UM SONHO: CONHECER O MUSEU IPIRANGA
Ser filho de professor é muito interessante..., isso porque até ao se estudar museologia na escola, estabelecemos sintonia com o que ouvimos em casa. Assim, constantemente ouvimos falar no quanto é bom visitar museus, monumentos que retratam histórias, sobretudo, a nossa história! E assim cresci, ouvindo, principalmente minha mãe, que é professora de Língua Portuguesa, falar do que há de melhor em nosso país, destacando o Museu Ipiranga, que por curiosidade, passei a conhecê-lo através das informações proporcionadas por minha mãe e, via internet, quando ao ser discutidos assuntos sobre tal museu, também na escola, senti curiosidade de acessar o Google para ver imagens.
Assim, ao visualizar as imagens do museu, tive a oportunidade de associar o que via ao que minha mãe falava em casa e aos estudos, principalmente de História, uma vez que podemos perceber e compreender melhor, aspectos da nossa história através dos registros e de mais exposições que existem no Museu do Ipiranga.
Conhecer o referido museu e até o mundo, via internet, é fácil, mas ter a oportunidade de estabelecer contato físico com esse espaço é algo complicado, porque não depende apenas da minha vontade, mas de vários fatores que me impedem de realizar um dos meus sonhos, que é de poder conhecer, de fato, o Museu do Ipiranga.
Dentre esses aspectos, posso citar as dependências econômicas, porque sei o quanto é complicado para meus pais organizarem o orçamento mensal da minha família, com coisas que são imprescindíveis a nossa sobrevivência. Mas creio na possibilidade, de um dia poder ter a oportunidade de ver o Parque da Independência, as vestimentas, o espaço em que D. Pedro I proclamou a “Independência” do nosso Brasil (a Praça do Monumento).
Nessa perspectiva, fico a imaginar: de que forma poderei realizar meu sonho? Ah! Quem sabe através desses concursos que a escola sempre promove, em que os melhores alunos são premiados com viagens e eu consiga ser um dos vencedores?! Seria uma boa! Porque além dos aprendizados adquiridos, poderei ver de perto onde aconteceu a Proclamação da Independência do nosso país.
Não sei ao certo de que forma poderei realizar meu sonho, mas de ir ao Museu do Ipiranga e lá encontrar muitas das coisas que a família real fazia uso em seu cotidiano, utensílios que se fizeram presentes no momento em que foi proclamada a “Independência” do Brasil, sei que vou, e isso, acredito que seja apenas questão de tempo.
Fotos: Maria das Graças Cavalcante.

PORTAL LUÍS GOMES RN – O melhor e mais completo veículo de notícias, opinião e informações do município. Portal de Opinião, Informação e Crítica.
Comente, compartilhe e curta nossa página: https://www.facebook.com/luisgomesrnbrasil